PM PROMETE REFORÇAR SEGURANÇA NAS RODOVIAS DE ACESSO À REGIÃO DOS LAGOS

GOVERNADOR ANUNCIA RECUPERAÇÃO DE 6 MIL QUILÔMETROS DE RODOVIAS
5 de dezembro de 2019
PERÓ TEM AVALIAÇÃO POSITIVA DO RÉVEILLON
2 de janeiro de 2020

A Polícia Militar fará operações especiais, com comboios, além do policiamento ostensivo nos acessos, na BR-101 e na RJ-106, em São Gonçalo, para prever assaltos e arrastões durante a alta temporada do verão, quando milhares de turistas procuram a Região dos Lagos. O esquema de policiamento especial foi apresentado em Cabo Frio, no Congresso Empresarial de Turismo, pelo coronel Marcelo Pereira Rocha, do Comando de Policiamento de Área (CPA), responsável pelos batalhões do Leste Fluminense. Segundo ele, o ponto crítico de assaltos é a rodovia federal Niterói-Manilha, nos trechos do Jardim Catarina e do Complexo do Salgueiro.

O comandante do CPA disse que cerca de 100 mil veículos passam diariamente pelo trecho Niterói-Manilha da BR-101, que tem 21 quilômetros e corta três municípios: Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. A PM, segundo ele, já vem reforçando o policiamento no local, em apoio à Polícia Rodoviária Federal (PRF) há meses. Em relação ao período de janeiro a novembro do ano passado, em 2019 o número de roubo de veículos na rodovia teve queda de 36% e o de roubo de carga 58%. No Carnaval, não foram registradas ocorrências criminais na Niterói-Manilha. O coronel informou que a PRF solicitou à concessionária Arteris que instalasse câmeras de segurança ao longo da Niterói-Manilha, mas a empresa alegou que o serviço não está previsto no contrato de concessão.

— Policiamos 500 quilômetros de rodovias, mas os trechos da BR-101 e das RJs 104 e 106 que cortam São Gonçalo são os pontos críticos, onde ocorrem 99% das ocorrências policiais. Outro grande problema são as “fake news”, propagadas pelas mídias sociais pelos usuários e por parte da imprensa. Isso é um desfavor à sociedade. A maioria das denúncias de “arrastões” não se confirmou. São notícias falsas que espalham a sensação de pânico – lamentou o oficial.

O comandante do CPA disse que a PM está consciente dos problemas enfrentados pelo 7º BPM (São Gonçalo), responsável pelo policiamento da segunda cidade do estado em número de habitantes: 1,2 milhão de habitantes, 96 comunidades carentes e IDH de 07,39 (abaixo da média do estado). A unidade tem 917 PMS (140 incorporados neste ano) e 90 viaturas. O oficial não fez comentários sobre a reativação do 11º BPM (Neves), que foi desativado pelo então governador Leonel Brizola.

— O governo estadual e as cidades vizinhas, como Niterói e Maricá, precisam “adotar” São Gonçalo, uma cidade que sofreu um grande impacto com o crescimento desordenado e com a falência da indústria naval, que levou a desemprego para milhares de famílias – defendeu o presidente da Federação dos Conventions Bureau do Estado do Rio, Marco Navega.

Representante do Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio e presidente da Associação Comercial, Patrícia Cardinot disse que já enviou um documento para o comando geral da PM para reforçar o efetivo do 25º BPM (Cabo Frio), que responde pela segurança de sete municípios. Além disso, há falta de recursos até para a manutenção dos quadriciclos que fazem o policiamento especial de verão nas praias do Forte e do Peró.

Presidente da ACIA Cabo Frio Partricia Cardinot, Major Ewerton Lucena de Lima Junior, Gerente executivo da Abespetro Gilson Machado, Presidente da Federação de C&VB do RJ Marco Navega, Comandante do 4° CPA Coronel Marcelo Rocha e a Presidente do Cabo Frio C&VB Maria Inés Olivéros.
Comandante do 4° CPA Coronel Marcelo Rocha

Os comentários estão encerrados.

Translate